Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 7 de setembro de 2018. | Atualizado em 7 de março de 2019


Planejar e executar as estratégias mais adequadas de marketing digital de acordo com as características do negócio é um desafio constante. Para isso, é preciso conhecer as aplicações de cada uma e as melhores práticas, como no caso do remarketing e retargeting.

O remarketing e o retargeting podem trazer muitos benefícios para o seu negócio, desde o engajamento de clientes e aumento das taxas de conversão até a melhor percepção da sua marca na internet.

No entanto, essas estratégias são constantemente confundidas, fazendo com que os gestores deixem de aproveitar todo o potencial de resultados que as soluções oferecem.

Pensando nisso, neste conteúdo, vamos detalhar o que as diferencia e também dar dicas valiosas de como desenvolver essas estratégias para o sucesso das ações de marketing digital do seu negócio. Continue conosco e aproveite a leitura!

O que é remarketing?

Inicialmente, vamos entender o que é o remarketing. Apesar da semelhança entre as estratégias, essa está relacionada às práticas desenvolvidas para reengajar pessoas que estejam interessadas na marca, utilizando o e-mail marketing.

Isso significa que já são leads ou mesmo clientes, e que esse público já tem um interesse mais claro nos produtos ou serviços que a marca tem a oferecer.

Por exemplo, imagine um cliente que entra no site e navega pelas páginas. Ele adiciona itens ao carrinho, mas abandona a compra antes de finalizá-la. Mais tarde, ele recebe um e-mail convidando-o a concluir o pedido. Esse é um exemplo tradicional de remarketing.

Portanto, essa estratégia consiste no uso do e-mail para interagir e engajar seus potenciais clientes — uma diferença central em relação ao retargeting.

As vantagens dessa estratégia

De acordo com o E-commerce Trends 2017 o remarketing viabiliza um aumento de 11,3 vezes nas visitas do site, além de permitir um crescimento de 3,1 vezes no número de clientes do e-commerce.

Tendo esses dados em vista, a estratégia de remarketing faz toda a diferença nas práticas digitais da empresa. A seguir, destacamos as vantagens de usá-la no seu negócio. Confira!

Engajamento de clientes

O relacionamento entre marcas e clientes não deve ser unilateral, de forma que é essencial buscar canais para interação para que uma estratégia de fidelização de clientes seja viável.

O remarketing funciona como um canal que permite esse engajamento com o cliente e aumenta as chances de retenção, pois, além de impactar novamente o consumidor, ainda faz com que ele se mantenha ativo.

O engajamento de clientes via e-mail marketing faz com que eles retornem ao site, aumentando o tempo de navegação e, em muitos casos, elevando as vendas em si.

ebook email marketing

Percepção da marca

Quando um consumidor compra de uma empresa, ainda que a experiência dele seja positiva, a construção de um relacionamento dependerá dos esforços da marca em manter o contato ativo.

Caso ele nunca mais interaja com a empresa, a tendência é iniciar o processo de compra do zero na próxima vez. Por outro lado, se ela mantém o relacionamento ativo usando o e-mail, há mais chances de que ele a procure quando tiver interesse em algum produto, pois teve uma impressão melhor sobre a marca.

Conversão

Uma estratégia de remarketing pode destacar um carrinho abandonado ou mesmo convidar o consumidor a conhecer uma nova linha de produtos, entre outras ações. Em todas elas, essa solução viabiliza que o usuário retorne ao site e tenha uma nova oportunidade de comprar, aumentando a taxa de conversão do site.

As melhores práticas para usar a estratégia

Como toda estratégia de marketing digital, existem algumas aplicações do remarketing que proporcionam um retorno mais satisfatório às marcas. A seguir, destacamos as melhores práticas da solução que vão ajudar a enriquecer seu desempenho online!

Abandono de carrinho

Como no exemplo dado inicialmente, usar o remarketing para sugerir o resgate do carrinho de compra é um dos usos mais comuns (mas também eficazes) da estratégia.

Segundo o E-commerce Trends 2017, 97,9% dos consumidores afirmaram já ter abandonado o carrinho de compra. Por essa razão, o remarketing consiste em uma estratégia necessária, visto o grande potencial de reversão desse cenário.

Promoções

As promoções realizadas no site são boas oportunidades de engajar clientes novamente, fazendo com que aquele consumidor um pouco “sumido” volte a interagir.

Então, ao planejar uma liquidação no site, não perca a chance de engajar clientes antigos, além dos esforços para atrair novos consumidores.

Relacionamento

O e-mail é uma excelente oportunidade de manter um relacionamento próximo e ativo com os clientes. A mesma pesquisa da Rock Content mostrou que a solução é usada de diferentes formas no e-commerce, sendo que:

  • 71,1% usam o e-mail para informar sobre promoções;
  • 54,4% oferecem descontos para compras futuras;
  • 50,5% informam sobre o carrinho abandonado;
  • 21,6% usam para oferecer descontos em troca de indicações de novos consumidores.

Portanto, a construção do relacionamento pode ser embasada em diferentes ações, incluindo a oferta de materiais da estratégia de marketing de conteúdo da empresa se o objetivo for nutrir o lead até uma nova compra.

O que é retargeting?

Agora que você já sabe do que se trata o remarketing, pode estar pensando: e o retargeting? Ele consiste em mostrar anúncios segmentados aos usuários que já interagiram com a marca, seja no site, seja em outros canais diversos, como ferramentas de busca, sites parceiros e redes sociais.

Imagine novamente um visitante que acessa o seu e-commerce. Quando ele realiza essa ação, o site (que deve estar corretamente configurado para essa estratégia) instala um cookie no navegador e, com isso, a marca consegue coletar os dados de navegação do usuário.

Caso ele acesse uma página de produto, mas não finalize a compra, o retargeting permite encontrá-lo depois, acionando o cookie.

Assim, ferramentas como o Google Ads e o Facebook Ads sabem qual anúncio mostrar, de acordo com o comportamento previamente demonstrado. A estratégia permite realizar uma alta segmentação dos anúncios, o que aumenta a efetividade dela.

CONTEÚDOS RECOMENDADOS

👉 [Ebook gratuito]: Guia completo do Google Adwords

👉 [Ebook gratuito]: Facebook Ads

Uma questão importante e que motiva a confusão entre os conceitos é que, no Google, a ferramenta de retargeting é chamada de “remarketing”, aumentando as dúvidas na compreensão das estratégias, só que elas são distintas e servem a objetivos diferentes.

Os benefícios de usar essa solução

Assim como o remarketing, o retargeting também oferece diferentes benefícios que fazem da estratégia uma das mais recomendadas para negócios de diferentes segmentos. Entre eles, podem ser destacados os seguintes.

Vendas

Ao impactar novamente um usuário que já demonstrou interesse prévio pela marca ou por um produto específico, a empresa tem chances reais de aumentar as vendas.

Para que esse objetivo seja alcançado, entretanto, é essencial uma estratégia bem segmentada, fazendo um anúncio compatível com o interesse previamente demonstrado, além de direcionar o usuário para uma landing page relevante.

Custo de aquisição

Quando você sabe quem entrou no seu site e o que esse usuário visualizou, fica muito mais fácil fazer uma campanha mais relevante. Esse conhecimento usado corretamente reduz o custo de aquisição de clientes (CAC).

Em vez de desenvolver uma campanha baseada em palavra-chave ou perfil do público, o retargeting direciona os anúncios de acordo com o comportamento de compra, aumentando a eficiência da estratégia.

Branding

O branding, que é como os usuários percebem a marca, é um dos fatores de construção de relacionamento beneficiados por uma estratégia de retargeting. A solução permite que os usuários vejam que sua marca tem presença ativa na internet, melhorando a percepção sobre ela.

Formas de usar o retargeting na presença online

O principal uso do retargeting é impactar usuários que abandonaram o carrinho ou que acessaram o site demonstrando interesse por determinado produto ou serviço, mas não avançaram no processo de compra.

Além dessa clássica aplicação da estratégia, ela pode ser desenvolvida de diferentes formas, de acordo com o objetivo da marca. O retargeting pode ser dividido em dois tipos:

  • on-site: funciona como uma solução para reengajar usuários que já acessaram o site e apresentaram interesse em itens específicos, viabilizando a segmentação dos anúncios;
  • off-site: utilizado para prospecção de clientes, abordando usuários que interagiram com a marca por outros canais, como pelas redes sociais.

O uso dessas diferentes vertentes da mesma estratégia permite diversificar a presença online, o que contribui para deixar menos lacunas na atuação da marca.

Como unir as estratégias de remarketing e retargeting?

Assim como é indicado usar o retargeting on-site e off-site, a marca também pode adotar essa estratégia conjuntamente com o remarketing. A ação combinada entre as soluções impacta positivamente o consumidor e torna a presença online mais completa.

Ainda assim, para unir o remarketing e retargeting, é essencial desenvolver as boas práticas de ambas as estratégias, evitando uma presença ostensiva que se torne agressiva ao usuário. Confira os principais cuidados a seguir!

Planejamento

Ao unir as estratégias, é preciso verificar se as ações estão sendo complementares. Por exemplo, mandar diversos e-mails e estar em todos os sites e redes sociais acessados pelo usuário é excessivo e pode fazer com que ele repudie a marca.

Assim, se um máximo de vezes que o usuário deve ser impactado por um anúncio é em torno de 10, garanta que o remarketing e retargeting juntos não ultrapassem essa quantidade.

Determine também a duração da campanha, buscando ser mais relevante para o consumidor. Outra boa prática é mensurar sempre os resultados, verificando como o cliente responde a essas ações e quais são mais bem-sucedidas.

Segmentação

A segmentação é o que garante que sua estratégia será certeira. Não adianta direcionar seus esforços a uma campanha de remarketing e retargeting integradas e anunciar produtos que não são do interesse do consumidor.

Quanto mais segmentada for a campanha, maiores são as chances de o cliente ficar satisfeito com a ação, o que aumenta as oportunidades de conversão e vendas da marca.

Qualidade

A qualidade da campanha é diretamente influenciada pela segmentação, mas não apenas por ela. Confira se seus anúncios e abordagens estão propícios ao momento do cliente na jornada de compra. Além disso, as chamadas, textos e imagens usadas devem ser adequados, considerando a persona e também o fluxo de nutrição.

Como vimos, juntos, remarketing e retargeting têm grande potencial de aumentar as vendas do negócio e auxiliar na construção de uma marca mais forte para o consumidor. As estratégias, entretanto, devem ser planejadas para oferecer qualidade e relevância ao cliente.

Quer saber como desenvolver uma estratégia de e-mail mais eficaz? Então, confira o post: afinal, quais as diferenças entre um Fluxo de Nutrição e uma Newsletter?

Guia da Newsletter

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *